16/05/2017 5:37 pm

“Cheque Minha Casa” leva moradia digna a 11 pessoas que moram em um quarto.

00967_fam

É em um cômodo de 20 m², com dois colchões de casal e duas redes de dormir, que uma família de 11 pessoas se espreme para adormecer e sonhar com a tão esperada reforma e ampliação da casa. O espaço que cumpre a função de quarto, durante as noites, torna-se sala e cozinha ao amanhecer. Apesar de apertado, durante o dia, é no mesmo espaço que eles se organizam e realizam as refeições. O banheiro fica fora da casa, em uma área na qual em dias de chuvas se torna quase impossível frequentá-lo.

Quem narra os detalhes desta rotina é dona Maria da Paz Pereira, aposentada de 62 anos, moradora da Travessa Santa Maria, na Vila Luizão, onde acontece a disputa dos 20 metros quadrados.

Além de uma irmã, moram o filho caçula, sete netos e a nora de dona Maria.  Foi a nora quem mudou o destino da família ao inscrever dona Maria no programa ‘Cheque Minha Casa’, do Governo do Maranhão. A iniciativa beneficia famílias de baixa renda com recurso financeiro para a realização de reforma, ampliação ou melhoria das habitações. Mais de 52 mil pessoas se inscreveram no programa.

“Esse benefício operou um milagre em nossas vidas. Passamos anos à espera de uma notícia como essa. Nós mesmo não sabíamos como terminar de levantar as paredes dessa casa. Aos poucos a gente conseguiu levantar isso que você vê [a parede da sala, o único cômodo erguido]. Se não fosse o programa, a gente ia ficar muito tempo amontoado nesse quartinho”, conta Maria da Paz, ansiosa pelo início da obra, previsto esta terça-feira (16).

Feliz com a novidade, a aposentada mostra o alicerce de um quarto e da cozinha. Ela diz que o programa do Governo vai ajudá-la a levantar as paredes para poder ter quatro cômodos na casa, contando com o banheiro que não está interligado. “Será a realização de um sonho ver essas paredes de pé. Ver meus netos bem acomodados será um alívio para mim e com certeza para o meu filho, o pai deles”, confirma.

Segurança e conforto
Dona Maria Paz foi uma das beneficiadas entre as primeiras mil pessoas do grupo prioritário, no qual se inserem deficientes e idosos. Assim como ela, ‘seu’ José de Ribamar Fonseca Costa, de 64 anos, morador da Avenida Guaxenduba, no Centro, também viu no Cheque Minha Casa uma forma de reformar o lar, onde moram a mãe de 80 anos, sua esposa e mais dois filhos. “Foi a minha filha que fez a inscrição. Quero tirar o compensado aqui da sala e dar mais segurança e conforto para gente”, conta.

Com o ‘Cheque Minha Casa’, ‘seu’ José Ribamar vai poder melhorar residência de sua mãe. Foto: Divulgação

Seu Ribamar tenta ganhar a vida na própria casa, numa espécie de puxado, onde ele vende bombons, biscoitos e lanches preparados pela esposa.  O faturamento, segundo ele, é pouco, uma média R$ 600 por mês. “O dinheiro é contado, não dá para nada.  A sorte é que temos a aposentadoria da minha mãe, o que não faz a gente passar tanta necessidade, mas também não dá para reformar o nosso teto”, comenta ele.

Com o programa, o vendedor faz planos de levantar novas paredes, que resultarão na sala e em um novo quarto para acomodar a mãe. “Ela já está de idade e acabou fraturando a bacia, por isso a pressa de ter um espaço onde ela possa ter mais conforto”, ressalta.

Além do grupo prioritário de mil pessoas, no qual dona Maria Paz e seu Ribamar estão inseridos, mais 3 mil receberão o benefício de R$ 5 mil, em duas parcelas. O dinheiro é para compra de material de construção, visando a reforma, a ampliação ou a melhoria de unidades habitacionais existentes, com prioridade para as instalações sanitárias do imóvel.

As compras devem ser realizadas nas lojas credenciadas na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz). O Cheque terá prazo de validade de 60 dias após sua emissão para a utilização pelo beneficiário junto ao comércio local.

Material
Na lista de materiais que podem ser comprados estão telhas, caibros, tijolos, piso, cimento, tinta, além de materiais para instalação hidráulica (canos, aparelho sanitário, pia, torneiras, caixa d’água) e elétrica (fios, tomadas e lâmpadas).

“O programa é mais uma estratégia do Governo do Estado para conferir mais qualidade de vida e dignidade a milhares de pessoas que precisam promover alguma adequação de primeira necessidade em suas moradias e não têm essa condição”, diz a secretária de Estado de Cidades e Desenvolvimento (Secid), Flávia Alexandrina.

A Secid passou a disponibilizar no site http://cadastro.secid.ma.gov.br/candidato/resultado a consulta aos nomes dos pré-selecionados. Basta acessar o link e inserir o número do CPF do candidato no campo de busca. Se contemplado para a etapa de triagem, é  preciso conferir a data e hora agendada para o atendimento na sede da secretaria, localizada na Avenida Getúlio Vargas, 1908, Monte Castelo CEP: 65030-005, São Luís-MA.

Contatos

contatos

Endereço: Av. Getúlio Vargas, 1908
Monte Castelo,São Luís - MA, CEP: 65030-005
Fone:(98) 3133-1400

Links Úteis
Localização

localização

Click to open larger map

Av. Getúlio Vargas, 1908 - Monte Castelo
São Luís - MA
CEP: 65030-005